quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Coletânea sobre o Dinheiro - (O sistema Econômico vai desabar) Autres Dimensions



Em algum momento esta torneira vai secar, ou o que sai dela, não terá valor algum.
Do que vai adiantar tanto seu esforço para juntar mais e mais dinheiro, do que vai adiantar seu sacrifício de trabalhar horas extras, ter dois empregos, pegar bicos no final de semana, tudo isso pensando na maledeta estabilidade posterior; e sempre pensando no posterior, no dia de amanhã você foge do instante presente, portanto da Unidade que é o Eterno Agora.

Você escravo de um sistema onde o mais "poderoso" está sempre pisando no inferior, pois o sistemas de trocas não é justa.
O que sobra para você são sempre migalhas ainda tendo que trabalhar horas e mais horas por dia.

Vivendo uma vida medíocre que passa num piscar de olhos.
Quem aqui nunca ouvi alguém desabafar:
"Eu nem vi minha vida passar, sempre trabalhando, trabalhando; não aproveitei nada, não realizei projetos que gostaria realizar."
E sempre deixando o lado espiritual em segundo plano:
Depois de eu passar neste concurso público, vou levar sério o lado espiritual;
Depois que eu assistir a novela;
Depois do futebol;
Depois que eu terminar minha faculdade, meu curso técnico, meu curso de extensão, etc;
Depois que eu ir no salão (aqueles pensamentos bem medíocres "não abro a mão por nada o meu salão de sábado a tarde, pois lá coloco o papo em dia e fico sabendo da vida de todo mundo").
Depois dos seus afazeres 3DD;
E assim vai, sempre deixando o lado espiritual para o depois, e como falado acima, O DEPOIS NÃO EXISTE!,
O que existe é somente o ETERNO AGORA.
Não existem justificativas, para não decidir ainda hoje!
Não adianta sentar ao mesmo tempo nas duas cadeiras.
Levante sua Buzanfa e escolha de uma vez por todas em qual cadeira você quer sentar!
Além da coletânea abaixo sobre o assunto "Dinheiro", recomendo a leitura de duas mensagens curtinhas, que vale a pena a Leitura:

MARIA – 7 de abril de 2005
SNOW - 29 de junho de 2010 (ler somente do início até a parte onde começa as perguntas e respostas)

Eu já anunciei numerosas vezes, desde numerosos anos, que tudo o que faz seu sistema econômico devia desabar, porque estava sob a influência das forças da Sombra.
Mais nenhuma peça de moeda, mais nenhum dinheiro que está nos bancos é dirigido pelas forças de Luz.
Por conseguinte, é necessário que este sistema desabe, obviamente.
O.M. AÏVANHOV – 21 de fevereiro de 2009
O ser humano vive, desde a intervenção de METATRON, um processo específico que é ligado à dissolução de uma das matrizes confinantes mais aprisionadoras da história da humanidade, que era chamado o dinheiro, a moeda, as finanças.
O fim desse sistema traduz o fim do confinamento do Coração, no plano físico, no plano humano, no plano da consciência e no plano da própria sociedade.
IRMÃO K – 20 de agosto de 2011

Então, é claro, o mental vai misturar-se porque ele vai dizer: «mas se deixo o meu trabalho, não vou mais ter dinheiro», «se deixo tal pessoa ou tal lugar, o que vou me tornar?».
Recordem-se: isso faz parte do Abandono à Luz.
Enquanto tiverem algo, vocês não estão livres e é necessário soltar o que vocês têm para irem no sentido da Luz.
Então, obviamente, para alguns seres, isso pode ser vivido, sobretudo nesse momento em que há urgência, como algo extremamente desestabilizador, ou mesmo contrário à Luz.
Mas isso não pode ser contrário à Luz.
Logo que a Coroa Radiante da cabeça for ligada, ainda que a Coroa Radiante não o esteja ainda de maneira tão densa, eu diria, é que a Luz encarregou-se de vocês.
Por conseguinte, ainda que pareça profundamente assustador o que a Luz induz, é necessário aceitar, porque será necessariamente melhor depois.
O Mental, recordem-se, tem necessidade de projetar, tem necessidade de antecipar.
Não a Luz.
A Luz está unicamente no presente, ela não faz qualquer projeção no amanhã.
O.M. AÏVANHOV – 5 de março de 2011

o ser humano sempre teve tendência (e isso lhes foi dito), em sua vida, a precaver-se.
Precaver-se de tudo, vigiar para antecipar muitas coisas, seja para a nutrição, seja para o dinheiro, seja para o afetivo, seja para o amanhã.
Enquanto a Consciência CRISTO vem dizer-lhes que o amanhã não existe, que o ontem não existe.
E, é claro, é muito difícil para o ser humano (mesmo se ele o aceita intelectualmente) estabelecer-se, totalmente, fazer como o pássaro, que não se preocupa com o amanhã.
Mas, é claro, se vocês querem voar, se querem tornar-se borboleta, como diria nosso Comandante, vocês não podem continuar lagarta.
PHILIPPE DE LYON – 9 de agosto de 2011

Negar que aquele que está no outro extremo do planeta e que morre de fome não faz parte de você é muito fácil do alto de sua torre de marfim, cercada de dinheiro, mas isso se torna completamente outra coisa quando o CRISTO chega, creiam-me.
PHILIPPE DE LYON – 9 de agosto de 2011

Qualquer atração ligada ao medo do futuro, do amanhã, não pode afetá-los e isso se junta totalmente à parábola do Cristo, quando ele disse: «será que o pássaro se preocupa com o que ele terá para comer, amanhã?».
Tudo, em seu mundo, foi feito para obrigá-los a ter medo: ter um teto, ter dinheiro, ter com o que pagar os contratos, ter com o que pagar os aluguéis, mas se vocês soubessem como, quando aceitam a lei do Amor, tudo vem a vocês, gratuitamente, inteiramente!
O.M. AÏVANHOV – 10 de julho de 2009

Questão: como lidar com situações de gestão, no trabalho, portanto de poder?
O mundo empresarial é o mundo do julgamento.
Você não pode gerenciá-lo, você pode melhorá-lo e isso faz parte do que lhe diz sua Consciência.
Imagine que você é um ser de poder que teve responsabilidades numa sociedade, ou num Estado, é a mesma coisa.
Imagine que você reencontra a Luz.
Imagine que você viva uma experiência com Cristo.
Será que você vai poder se olhar no espelho e continuar a fazer o que você faz?
Toda a questão está aí.
Então, obviamente, você vai me responder: "mas eu não posso perder minha situação.
Quem vai pagar as contas?"
Mas se você tiver a possibilidade de se projetar, realmente e concretamente, no que agora está à sua porta, você veria que aquilo não tem qualquer importância.
Eu não lhes disse com isso que é preciso deixar tudo, não é?
Eu atraio sua atenção sobre o sentido da responsabilidade.
Obviamente que seres foram colocados em situações de poder, com Amor sobre o outro, mas mesmo esse poder aí deve desaparecer, e está à sua porta.
Então, obviamente, cada ser humano, hoje, com relação ao que acontece, com relação ao que vem, está estritamente no lugar certo.
Se você está só, é porque você deve viver isso só.
Se você está em fase de casar, é que você deve viver isso em fase de casar.
Se você está em tal posto de poder numa sociedade, que chamamos, em termos poéticos: o gerente, efetivamente, é porque você deve estar aí e para que você tenha, aqui, como vocês chamam isso, o cerne do problema que você tem que resolver.
É muito importante compreender, não é?
Cada ser humano é diferente.
Mas quando o poder for destruído, é preciso bem compreender que você vai ser liberado.
Você não vai perder seu emprego ou seu dinheiro.
Você vai ser liberado no nível de sua alma e de sua Consciência, é isso o mais importante.
No dia em que a Ilusão cai, o dia em que o eletrônico cai, você reencontra instantaneamente sua liberdade.
Então, cabe a você, em sua alma e Consciência, saber se você deve ir para uma liberação antecipada ou esperar o último momento, mas eu não posso lhes ditar sua conduta.
Alguns seres humanos já deixaram tudo, sem saber onde iriam amanhã, porque sua Consciência assim ditou.
Alguns seres são vistos despojados de seu cônjuge, de seu trabalho, de seus empregos e eles se apercebem que vivem energias.
Então, eles talvez tenham medo, porque dizem: “mas onde vou?"
Na Luz, é também simples assim.
Você deve aceitar e realizar, em Consciência, a seu ritmo, que você está dentro de uma matriz e de uma Ilusão.
Quando você começa a viver a Existência e viaja nessa Existência, do mesmo modo que uma pessoa que fez uma experiência às portas da morte e que vai na Luz e que volta, o que ela vai lhe dizer?
Que ela permanece aí porque tem uma missão para os outros: de lhes fazer subir na Luz mas que, aqui é Ilusão, isso não existe.
É o que lhes disseram todas as correntes tradicionais e vocês tiveram dificuldade a aceitar, mesmo aqueles adeptos de filosofias orientais, quando lhes disseram que esse mundo é "Maya".
Mas vocês aderiram tanto a Maya que, agora, para vocês, é a única realidade, para aqueles que não tiveram acesso à Existência, ainda.
Entretanto, você descobre através do despertar, através dos sons, através das experiências, que não é verdadeiramente o paraíso, aqui, não é?
Ademais, a maior parte de seres que viveram essas experiências às portas da morte, ou que viveram a Existência, volta enriquecidas desta Luz, desta experiência.
Obviamente, mesmo se existem coisas muito belas, existentes na Vida, nesta dimensão, somos obrigados a concluir que o inferno é aqui e não em outro lugar.
Como dizem na frase: "O inferno está cheio de boas intenções".
O.M. AÏVANHOV - 27 de setembro de 2009 - Parte 2

Vocês acreditam ser esse corpo, vocês acreditam ser essas emoções, vocês acreditam ter filhos, vocês acreditam ter pais, vocês acreditam ter dinheiro, vocês acreditam ter uma casa, vocês acreditam.
Tudo isso é Ilusão.
Vocês não podem pretender viver a Luz sem se desembaraçarem de tudo o que vocês acreditam.
Isso se chama a morte, efetivamente.
Não a morte do corpo físico, mas, sim, a morte do ego, em todos os sentidos do termo.
Vocês não podem esperar cruzar a porta, de nenhuma maneira, sem se liberar.
GABRIEL - 16 de julho de 2010

A Sombra espera escravizá-los, através do desaparecimento do sistema econômico e o controle total da economia.
A Luz espera liberá-los, ela, pelo mesmo processo de liberação da economia.
Que vai acontecer?
Apoiem-se sobre as tradições orientais, e bem além, sobre certas tradições xamânicas e sobre os povos indianos que diziam, e que dizem sempre, que a partir do momento em que você cria, entre o que você fabrica com suas mãos e o que você quer vender a qualquer outro, um intermediário, você perde seu poder e delega seu poder.
Assim é a grande lição da humanidade com relação a esta dimensão, com relação às energias do dinheiro.
Você tem seu dinheiro?
Você tem seu próprio poder sobre seu dinheiro?
Vocês descobrirão muito em breve que não. Absolutamente não.
E que, quando vocês perderem esse falso poder, descobrirão a liberdade.
ANAEL - 17 de outubro de 2009

De fato, os valores que são essenciais para vocês – como a noção de família, a noção de dinheiro, a noção de propriedade – não têm, absolutamente, qualquer existência nem em nossos pensamentos nem na realidade de nossa vida.
O apego que vocês portam aos diferentes modos de vestir-se, de proteger-se em seus lugares, o modo de travestir, de alguma forma, a realidade não tem, tampouco, absolutamente curso para nós.
E quem diz propriedade, quem diz dinheiro, quem diz apego, quem diz família, diz divisão.
Todas essas estruturas que vocês construíram desde 50.000 anos são-nos completamente estranhas.

Isso permitiu compreender o que vocês viveram e integrá-lo nos planos da luz, quais sejam, as divisões, as guerras, essa invenção um pouco estúpida que vocês chamaram o dinheiro, que lhes serve de moeda de troca e que corresponde mais ao que se chamaria uma moeda falsa porque, ao nível da troca, não há pior do que essa coisa que vocês criaram, porque a troca é, sempre, desequilibrada.
Não se trata de um equilíbrio, mas de um desequilíbrio permanente.
Foi apenas o olhar de sua consciência que cristalizou ao redor de vocês esse mundo, essas manifestações, essas estruturas rigidificadas, fossilizadas, que fizeram aparecer tanto as religiões como o que vocês chamam o dinheiro.
Livro HUMANIDADE QUE COMEÇA - Ramatan

CRISTO havia dito: «busquem o Reino dos Céus e o resto advirá por si mesmo».
Cabe a vocês prová-lo e provarem-se.
Porque, como pretender viver a Graça e precipitar-se para consumir um medicamento?
Porque, como pretender viver a Graça e pôr o dinheiro ao lado?
Porque, como pretender viver a Graça e ter medo que um filho ou um cônjuge abandone-os?
É impossível, e isso vai aparecer-lhes cada vez mais violentamente e cada vez mais cruamente.
Eu repito: não é nem uma punição, nem uma justiça, nem uma retribuição, mas, simplesmente, a colocação em ação da Luz sobre esse mundo.
MA ANANDA MOYI – 12 de setembro de 2011

Nos Mundos Unificados não se tem necessidade, como eu disse também, há dois dias, de tudo o que existe sobre esta Terra: não se tem necessidade de família; não se tem necessidade de sogra; não se tem necessidade de patrão; não se tem necessidade de dinheiro; não se tem necessidade de energia, dado que vocês estão conectados à FONTE.
Vocês não têm necessidade de comer; vocês não têm necessidade de fazer filhos.
Vocês querem, a todo custo, que sua visão estreita de seu cérebro corresponda a todas as Dimensões.
Nós sempre dissemos que as Leis do Espírito, estritamente, nada têm a ver com as leis desse mundo.
O.M. AÏVANHOV – 26 de setembro de 2011

Quando vocês morrem, será que carregam seu talão de cheques?
Será que vocês carregam seus filhos, quando vocês morrem?
Vocês nada carregam, parece-me.
Portanto, quando vocês vão a uma nova Vida e a uma nova Dimensão, porque é que vocês querem carregar com vocês o que não pertence a essas Dimensões?
Por que vocês querem levar a Ilusão à Verdade?
Quem lhes disse que havia dinheiro, notas?
Quem lhes disse que havia uma sogra, nas outras Dimensões?
São projeções que vocês fizeram.
Nada há de tudo isso.
Na Luz, tudo é Livre.
O.M. AÏVANHOV – 26 de setembro de 2011

Foi dito pelo Cristo (e isso foi mal compreendido) que seria mais fácil para um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que para um rico entrar no reino dos Céus.
Qual era esse rico?
Esse rico não é aquele que possui dinheiro, mas é aquele que é possuído por seus conhecimentos, porque o Coração não se possui, ele não se conquista, ele se estabelece e se vive, justamente, pela ausência de qualquer reivindicação.
JOFIEL - 7 de julho de 2011

A Luz não tem necessidade de ninguém para estabelecer-se em vocês, a não ser de vocês mesmos.
Assim, muito numerosos seres atribuem-se, atualmente, funções, títulos.
Eles estão efetivamente longe da Unidade.
Obviamente, eles percebem a Energia e a Consciência do Supramental.
Eles identificaram-se, portanto, a esse Supramental.
Mas isso é uma ilusão total que visa uma satisfação do ego, ou espiritual, ou para dados muito mais de sua Dimensão, chamados dinheiro.
UM AMIGO – 6 de abril de 2011

Há já muito tempo eu falei de duas humanidades que se separavam.
A humanidade é Una, mas é preciso deixar a liberdade ao outro que recusa a Luz.
O que vocês vão fazer?
Vocês não poderão jamais convencê-lo com palavras.
Mesmo quando vocês virem coisas em seu céu, muito mais importantes do que é visto atualmente (sejam as Embarcações, as ondas de ovnis que houve, dos Vegalianos, as três fases sucessivas), há pessoas que não querem mesmo vê-las.
Estão no céu, mas elas não querem ver.
Por quê?
Porque elas olham para outros lugares.
As pessoas foram tão condicionadas a viver a vida a mais banal e a mais curvada que fosse (que as preenche de emoções e que vai lhes permitir correr atrás do dinheiro, correr atrás da segurança) que elas se recusarão a ver a Luz.
O.M. AÏVANHOV – 20 de março de 2011

Enquanto vocês são identificados, inteiramente, a esse corpo, a esta personalidade, ao seu ambiente, às suas relações, às suas aquisições, ao seu dinheiro, aos seus sofrimentos e às suas alegrias, vocês não estão na Unidade e vocês não podem estar no Coração.
MARIA – 13 de março de 2011

Independentemente do que vocês vivem neste espaço, cada vez mais, o humano verá esclarecer o que ele não queria ver esclarecer, em si como ao nível de tudo o que foi escondido, as atuações de seus governantes, as manipulações do dinheiro, as manipulações do mundo, da alimentação, tudo o que é falso será aclarado, em vocês como no exterior de vocês.
O.M. AÏVANHOV - 24 de junho de 2010

Questão: os Arcontes têm ainda a capacidade de impedir as mudanças em curso?
Não, absolutamente não.
A embarcação dos Arcontes foi banida para fora desse sistema solar, ano passado, no mês de agosto.
As únicas resistências que existem, quando falamos de adequação ou adaptação entre as recepções de Energias e as reações, ao nível da Terra, são unicamente ligadas a dois fatores que são, de um lado, a inércia da humanidade ainda adormecida que não crê nem na Luz, nem na Sombra e que tem uma vida vegetativa e também, a alguns seres que foram chamados, pomposamente, as elites e que, apoiando-se, se querem, sobre os mecanismos de poder ligados ao dinheiro, ligados à economia, para mantê-los na escravidão com seus acólitos.
Os acólitos não estão mais aí mas, eles, querem ainda manter suas prerrogativas, eu diria.
Alguns deles.
Mas os Arcontes não são mais um obstáculo, dado que muitos deles, neste universo como em outros universos, foram, como se diz, redimidos.
O único obstáculo está agora presente no humano.
Mas a palavra obstáculo é um pouco forte, digamos, resistência, porque a Luz, se querem, ela traça um caminho.
E é como a água, se querem, que procura seu curso de água.
Ela vai insinuar-se à esquerda, à direita, antes de estabelecer um curso d’água que permite à Energia (na ocorrência da água, aqui), circular sem resistência e com facilidade.
O sulco se escava.
O.M. AÏVANHOV – 12 de junho de 2010

Vocês acreditam que quando meu Mestre Bença Deunov me enviou à França sem um copeque (moeda russa), sem dinheiro nos bolsos, chegando em um país onde não falava a língua, isso foi fácil para mim?
E eu tinha a Fé.
E o que me foi solicitado fazer, eu realizei.
Não fui eu que realizei, foi a Luz que me protegia, foi a Luz que eu portava e nenhum outro.
Então, os tempos não eram os mesmos.
Hoje, vocês não estão em algo que vai durar toda uma geração, que vai durar toda sua Vida.
Então, coloquem-se as boas questões.
Jamais eu lhes diria: «é preciso fazer isso ou aquilo», mas vocês devem assim mesmo colocarem-se as questões seriamente porque, lembrem-se, escolham o caminho da simplicidade, o caminho da simplicidade.
O.M. AÏVANHOV – 3 de maio de 2010

Vou tomar um exemplo muito simples de compreender: você tem um problema a resolver que necessita um investimento, uma certa soma do que chama dinheiro.
Quer você tenha este dinheiro, quer não o tenha.
Se você está na resistência, você fornece esforços, mais ou menos fáceis, segundo seu caminho, para adquirir o que lhe falta em dinheiro.
O Ser que vive na Unidade não se coloca esta questão.
Ele está na abundância, espontaneamente, pela reconexão à sua Fonte.
Nesse momento, ele emite uma idéia e a abundância manifestar-se-á, de um modo certo, muito diferente do caminho que é utilizado por aquele que utiliza as vias da dualidade e portanto da resistência.
Num caso, há resistência para adquirir a abundância, no outro, há abandono à abundância que vem.
Isso não tem de forma alguma a mesma conotação nem a mesma finalidade, mesmo se, no final das contas, cada um chegue a seu objetivo.
Mas há um caso em que você chegou no objetivo permanecendo na Unidade, e o outro caso você está afastado da Unidade.
ANAEL - 31 de outubro de 2009

Questão: viver o instante presente significa que é preciso deixar cair todos os projetos?
Então, caro amigo, é uma decisão de sua Consciência com você mesmo.
Eu compreendo que, qualquer que seja a idade, imagine um jovem de vinte anos, que ainda não viveu sua experiência e seu projeto de Vida e que vive e que compreende que algo enorme está chegando, não é mesmo muito acolhedor, mesmo se ele vive a Luz, de se dizer que não há mais projetos.

Agora, se vocês são adultos, cabe a vocês tomarem sua responsabilidade e sua soberania, ou seja, cabe a vocês decidirem o que querem.
Se você tem um projeto de comprar uma Ferrari dentro de cinco anos, eu digo que não vale a pena pensar, não haverá mais fábrica, mesmo se você tiver o dinheiro. E, de todo modo (como o sabe e como sempre eu disse), daqui até o final deste outono (França – primavera no hemisfério sul), você não terá mais sistema econômico e financeiro. Isso, eu disse e repeti, desde mais de um ano.

Você está em que época, aí? Vocês estão em meados de novembro, algo próximo.
Final de novembro restam seis semanas antes do inverno e o que vai descobrir (e isso, eu creio que vou dizer e repetir) isso foi dito por inúmeros interventores: pelo momento, vocês estão num sistema em que, para viver, você tem necessidade do dinheiro, com certeza. Você não imagina que isso possa funcionar de outro modo.

Bem, eu lhes garanto que isso funcionará muito bem de outro modo e que, quando vocês não tiverem mais esse sistema que vocês chamam o dinheiro, reencontrarão, totalmente, sua soberania. Vocês serão humanos livres porque, o que é que tem a dependência da sociedade, se não é o dinheiro?
Apenas isso.
Tudo é regido pelo dinheiro, absolutamente tudo. Todos os seus relatórios são definidos com relação ao dinheiro.
Se o dinheiro não existe mais, vocês serão obrigados a encontrar outros meios de trocar e manter relatórios.
É assim simples.

Por conseguinte, o que lhes parece, hoje, catastrófico, é a maior oportunidade que vocês têm de viver e a maior liberação possível da Humanidade.
Podem confiar em mim. De outro modo, como disse, de nada serve tirar o dinheiro dos bancos, porque vocês não podem comer o dinheiro.
Então, quando digo: «dêem-se prazer», isso quer dizer se estourar, ainda uma vez, mas se você tem, por exemplo, vontade de ter um automóvel de tal cor, por que não, se isso lhe dá prazer ao Coração?
Por que continuar a fazer o que os sobrecarrega (pesa)? Por que continuar a ser algo em que vai pensar, por exemplo: «eu coloco o dinheiro de lado para meus filhinhos» ou «eu coloco o dinheiro de lado para meus herdeiros» ?
Mas esta decisão lhes pertence, não sou eu quem vai lhes dizer: precisa parar seu trabalho, precisa parar isso, precisa parar aquilo.
Se sua crença e sua convicção está no fato de acumular dinheiro, então, grande bem lhe faz e verá que terá acumulado ameixas e, ainda, sou gentil, caroços de ameixas.
O.M. AÏVANHOV – 21 de novembro de 2009

Questão: o dinheiro como nós o conhecemos vai permanecer um meio de trocas?
Durante um primeiro tempo, sim.
Mas não se iludam, sua trama econômica já está destruída.
De momento, o que chamam de nota tem um valor de trocas.
Em pouco tempo valerá apenas o peso do papel.
Mas aquilo não deve preocupá-los além medida porque não haverá mais muito a trocar.
MIGUEL – 22 de janeiro de 2009

Questão: o dia em que não teríamos mais necessidade de dinheiro está próximo ou distante?
A questão tem dois gumes.
Vocês assistem, como eu lhes anunciei já desde vários anos, com as noções do tempo que, há ainda três ou quatro anos, não seriam tão fiáveis como agora porque, como lhes disse o Arcanjo, vocês passaram de um governo humano para um governo espiritual.
E essa passagem de um tempo humano se acompanha também de uma passagem para um tempo espiritual.
O que explica que o Arcanjo possa lhes dar reuniões em hora fixa, mesmo se ele se engane ainda nos dias, porque ele não conhece os dias.
É difícil, nós bem dizemos a ele e lhe sopramos pelas costas que ele se coloque completamente, mas ele não compreende.
Ele fala, aliás, de dia, quando ele quer falar de seus dias e de suas noites, porque ele não compreende a diferença dia / noite.
Não é grave.

O que eu quero dizer com isso, o dinheiro, os valores do antigo mundo estão se desabando sob seus olhos.
Seria preciso verdadeiramente ser um avestruz, ter a cabeça no fundo do buraco, dez metros sob a terra, para não ver o que acontece, não é?
Vocês estão todos conscientes disso, que vocês estejam no caminho de ascensão ou não.
Apenas os avestruzes é que recusam ver o que acontece, não é?

Então, o que acontece é uma realidade e, como diziam os índios (os índios diziam coisas interessantes) ao homem branco: «o dia em que vocês tiverem abatido todas as árvores, o dia em que tiverem pescado todos os peixes, o dia em que tiverem matado todas as caças, o dia em que tiverem comido e destruído todos os grãos, vocês se aperceberão que o dinheiro não alimenta.
É tão simples e tão prosaico isso, mas é a realidade.
É para quando?
Mas é para muito em breve!
Vocês estão neste período.
Agora, eu não posso lhes dizer: «é amanhã», mas, em todo caso, não será em um ano.
O.M. AÏVANHOV – 9 de maio de 2009

Os meios de troca tecnológicas que vocês chamaram de dinheiro no sentido de compra, propriedade, venda, não podem simplesmente mais existir em quinta dimensão, qualquer que seja o modo de manifestação, porque a criação é instantânea e não depende de um poder qualquer mas antes de uma realidade comum.
INTRA-TERRA - 12 de agosto de 2007

Questão: recuperar o poder sobre si supõe não mais colocar dinheiro no banco, parar os seguros etc.?
Há aí um problema que não é um problema.
O que você chama sua soberania e seu poder sobre si mesmo?
O que você chama recuperar seu poder?
Isto significa, obviamente, não mais dar seu poder a ninguém.

No que concerne a seu dinheiro, seu futuro, o que você é, entretanto, isto não pode se realizar num instante, salvo para alguns seres suficientemente tolos ou suficientemente despertos, isso depende.
Entretanto, é o que está a caminho.
Você vai reencontrar sua soberania, a partir do momento em que os véus da Ilusão, em particular aqueles que são mantidos pelo dinheiro (esta energia específica que foi criada sobre esta Terra), a partir do momento em que o que você chama dinheiro, economia e finança, não existir simplesmente mais, você tomará realmente consciência do que você é, de maneira autêntica.
Vocês não têm o que se assustar, vocês não têm que ter medo disso, mas, bem ao contrário, vocês descobrirão que no momento em que isso acontecer, vocês se tornarão enfim seres livres e autônomos.

Vocês não têm, entretanto que se adiantar, se isso lhes traz problema, no que está chegando.
Alguns seres o fizeram e se encontram liberados.
Outros o fizeram e estão ainda mais escravizados e aprisionados.
Cada caso é diferente.
Entretanto, coletivamente, isto vem para vocês.
Vocês não têm que se assustar, vocês não têm que temer, mas, bem ao contrário, a esperar.
ANAEL - 25 de setembro de 2009


Trechos extraídos das mensagens do site http://www.autresdimensions.com
Traduzidas para o português por:
Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com e
Zulma Peixinho http://portaldosanjos.ning.com
Seleção e Edição: www.mestresascensos.com

Dia de Ação de Graças



Ação de Graças e gratidão fazem parte dos sentimentos e atitudes mais nobres cultivados ao longo de toda a história da humanidade.

São também sentimentos e atitudes centrais presentes na orientação básica de todas as religiões.

Quem ainda não fez a experiência de sentir-se grato por alguma coisa?
Constantemente as pessoas agradecem pelo Dom da vida, pelo alimento recebido, por algum evento bem sucedido, por um presente recebido, por apoios e ajudas, por vitórias alcançadas ou por dificuldades e doenças superadas.

Trata-se de um sentimento e de uma atitude que mobilizam permanentemente homens, mulheres, jovens, crianças, idosos e adultos, em todas as sociedades e em todas as culturas.

Expressões de gratidão e de ação de graças à divindade ou às forças do alto estão presentes em todas as religiões ou tradições religiosas e fazem parte do seu cotidiano.

O “Dia Nacional de Ação de Graças” é uma tradição nascida nos Estados Unidos, com uma grande festa de gratidão a Deus, promovida pelos colonos fundadores de Plymouth, no estado de Massachusetts.

Depois de dois anos de grandes tribulações sofridas, eles viram a sua situação melhorar em 1621 e, em função disso, por iniciativa do governador local, decidiram agradecer com uma grande festa.

Para os peregrinos puritanos, que haviam chegado ao continente americano, fugindo da perseguição religiosa em sua terra natal, as novas condições tinham sido muito adversas e os que conseguiram sobreviver, tinham realmente todos os motivos para agradecer.

O “Thanks-Giving Day”, ou dia de ação de graças, tornou-se mais tarde, o Dia Nacional de Ação de Graças, consagrando-se, para tal, a quinta-feira da quarta semana de do mês de novembro de cada ano.

No Brasil, a instituição do Dia Nacional de Ação de Graças deve-se ao embaixador brasileiro Joaquim Nabuco que ao participar em Washington (Estados Unidos), da celebração desta festividade, assim se expressou:
“Eu quisera que toda a humanidade se unisse, num mesmo dia, para um universal agradecimento a Deus”.

O desejo do embaixador de então começou a efetivar-se no Brasil, com a aprovação pelo Congresso Nacional, da Lei 781, no governo do Presidente Eurico Dutra, estabelecendo a última quinta-feira do mês de novembro como o Dia Nacional de Ação de Graças, posteriormente alterado para a quinta-feira da quarta semana do mês de novembro de cada ano, coincidindo assim com a data celebrada em outros países.

É uma comemoração um tanto quanto esquecida, lembro-me na minha infância, na cidade de Piracaia (SP) que neste dia reunia-se na Igreja Matriz da cidade, as autoridades civis, militares, judiciais e religiosas (padres e pastores), e no interior do templo com grande número de fiéis era celebrada a Eucaristia solene presidida pelo então padre local.

Hoje, penso que raramente é lembrada tal data, mas independentemente dessa festa e da grande força simbólica que reside no desejo de congregar toda humanidade numa mesma data, mobilizada pelos mesmos sentimentos e atitudes, ao menos, lendo este artigo possamos agradecer e sentir que a esperança é a força motriz da mudança.

Além disso, é sempre bom olharmos para trás e vermos que caminhamos, talvez nos mesmos caminhos...

Mas tudo bem, a terra é redonda e o céu é sempre novo a cada dia, a cada instante, ele é sempre o mesmo ainda que outro.

O labirinto mais perigoso é a linha reta.

Portanto, revisar é importante.
Mirar as estrelas, os sóis de todo o dia.
Mas não seguir em linha reta.
Tudo o que é vivo não é reto.
Desviar, circundar, dar a volta, contornar, contemplar.
Velocidade não combina com sensibilidade e lentidão não é defeito, é jeito de estar e sentir o mundo.

A utopia está no horizonte.
Caminhamos dois passos e o horizonte fica dez passos mais distante.
Então para que serve a utopia?
Para isso, serve para caminhar.
Vivendo esta utopia, caminhando rumo a um horizonte, vendo, julgando, agindo e celebrando, semeando a esperança e agradecendo.



Escrito por: Sandro Silva Araujo
Professor e Conferencista.
Licenciado em Filosofia e Bacharel em Teologia.

IMPORTANTE SABER PARA SUA SAÚDE




LUPÚS? ALZHEIMER ?, mal do ADOÇANTE

(Artigo escrito pela Drª. Mancy Marckle)

'Passei alguns dias na CONFERÊNCIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE falando a respeito do ASPARTAME, conhecido como Nutrasweet, Equal, Zerocal, Finn e Spoonful'.

Eles anunciaram que existia uma epidemia de Esclerose Múltipla e Lúpus Sistêmico, e não entendiam que toxina estava fazendo com que essas doenças assolassem os Estados Unidos tão rapidamente.

Eu expliquei que estava lá para falar exatamente sobre este assunto.

Quando a temperatura do ASPARTAME excede 30ºC, o álcool contido no ASPARTAME se converte em formaldeído e daí para ácido fórmico, que provoca acidose metabólica ( o ácido fórmico é o veneno das formigas ).

A toxicidade do metanol imita a Esclerose Múltipla e as pessoas recebem diagnóstico errado de Esclerose Múltipla.

A Esclerose Múltipla não se constitui em sentença de morte, mas a toxicidade do metanol sim.

No caso do Lúpus Sistêmico, estamos percebendo que é quase tão grave quanto a Esclerose Múltipla, especialmente em usuários deDiet Coke e Diet Pepsi por razão da toxicidade do metanol (as vítimas geralmente bebem de 3 a 4 latas destes refrigerantes por dia, ou mais).

Nos casos de Lúpus Sistêmico causado pelo ASPARTAME, a vítima geralmente não sabe que o ASPARTAME é a causa de sua doença e continua com seu uso, agravando o lúpus a um grau tão intenso que algumas vezes ameaça a vida.

Quando interrompemos o uso do ASPARTAME, as pessoas que tinham lúpus ficam assintomáticas.

Infelizmente, não podemos reverter esta doença.
Por outro lado, nos casos diagnosticados como Esclerose Múltipla (quando, na realidade, a doença é devida à toxicidade do metanol) a maioria dos sintomas desaparece.

Nós temos visto casos em que a visão retornou e mesmo a audição foi recuperada. Isto também se aplica aos casos de tinnitus (zumbido no ouvido).

Em uma Conferencia eu disse: 'Se você está usando ASPARTAME (Nutrasweet, Equal, e Spoonful, etc.) e sofre de sintomas como fibromialgia, espasmos, dores, formigamento nas pernas, câimbras, vertigem, tontura, dor de cabeça, zumbido no ouvido, dores articulares, depressão, ataques de ansiedade, fala atrapalhada (já reclamei um monte pros médicos disso!), visão borrada ou perda de memória - você provavelmente tem a DOENÇA DO ASPARTAME!'

As pessoas começaram a pular durante a palestra dizendo: Eu tenho isto, é reversível? É impressionante.

Em uma palestra assistida pelo embaixador de Uganda, ele nos contou que a indústria de açúcar deles está adicionando ASPARTAME ao açúcar!
Ele contou que o filho de um dos líderes da indústria não conseguia mais andar - em parte pelo uso do produto!

Estamos com um sério problema.
Um estranho veio até o Dr. Espisto (um de meus palestrantes) e perguntou por que tantas pessoas estavam tendo Esclerose Múltipla (MS).

Durante a visita a um hospital, uma enfermeira disse que seis
amigos dela que eram viciados em Diet Coke, tinham sido diagnosticados com MS. Isso é mais do que coincidência.

Há um tempo atrás houve Audiências no Congresso dos EUA incluindo o ASPARTAME em 100 produtos diferentes.
Nada foi feito.
Os lobbies da droga e da indústria química tem bolsos muito profundos.

Agora existem mais de 5000 produtos contaminados com este produto químico, e a patente expirou.

Na época da primeira audiência, as pessoas estavam ficando cegas.
O metanol no ASPARTAME se converte em formaldeído na retina do olho.

O formaldeído é do mesmo grupo das drogas como cianeto e arsênico - Venenos mortais!
Infelizmente, leva muito tempo para matar, mas está matando as pessoas e causando todos os tipos de problemas neurológicos.

O ASPARTAME muda a química do cérebro.
É a causa de diversos tipos de ataque.

Esta droga muda os níveis de dopamina no cérebro.
Imagine o que acontece com os pacientes que sofrem de Doença de Parkinson?

Também causa malformações fetais.

Não existe nenhuma razão para se utilizar este produto.
NÃO É UM PRODUTO DIETÉTICO!

Os anais do congresso dizem:
Ele faz você desejar carboidratos e faz engordar.
Dr. Roberts viu que quando ele interrompeu o uso do ASPARTAME a perda de peso foi de 9,5 kg por pessoa.

O formaldeído se armazena nas células adiposas, principalmente nos diabéticos.

Todos os médicos sabem o que o metanol causaria num diabético.
Os médicos acreditam que seus pacientes têm retinopatia, quando de fato, o mal é causado pelo ASPARTAME.

O ASPARTAME mantém o açúcar sangüíneo fora de controle, fazendo com que muitos pacientes entrem em coma.
Infelizmente, muitos morreram.

Pessoas nos contaram na Conferência do Colégio Americano de Medicina que tinham parentes que mudaram de sacarina para o ASPARTAME e agora eventualmente entram em coma.
Seus médicos não conseguem controlar os níveis de glicemia.

Os pacientes têm perda de memória pelo fato de que o ácido
aspártico e a fenilalanina são neurotóxicos sem os outros aminoácidos encontrados nas proteínas.

Eles atravessam a barreira hemato-encefálica e causam deterioração nos neurônios.
Dr. Russel Blaylock, neurocirurgião, diz:
Os ingredientes estimulam os neurônios até a morte causando dano cerebral em vários níveis.

Dr. Blaylock escreveu um livro intitulada: 'Excitotoxinas:
O Gosto que Mata. (Health Press -800-643-2665).
'O Dr. H.J. Roberts, especialista diabético e perito mundial em envenenamento pelo ASPARTAME, escreveu um livro intitulado: DEFESA CONTRA A DOENÇA DE ALZHEIMER ( 1-800-814-8900 ).
Dr. Roberts conta como o envenenamento pelo ASPARTAME está relacionado à doença de Alzheimer.
E realmente está.
Mulheres de 30 anos estão sendo internadas com Alzheimer.'

Dr. Blaylock e Dr. Roberts estão escrevendo uma carta-posição com alguns casos relatados e vão colocá-la na Internet.

De acordo com a Conferência do Colégio Americano de Medicina, nós estamos falando de uma praga de doenças neurológicas causada por este veneno mortal.

Dr. Roberts descobriu o que aconteceu quando o ASPARTAME foi vendido pela primeira vez.
Ele disse que seus pacientes diabéticos apresentaram perda de memória, confusão, e severa perda de visão.

Na conferência do Colégio Americano de Medicina, os médicos admitiram que não sabiam.

Eles estavam imaginando porque os ataques tinham aumentado tanto (a fenilalanina do ASPARTAME diminui o limiar para convulsão e depleta a Serotonina, o que causa psicose maníaco depressiva, ataque de pânico, fúria e violência).

Antes da Conferência, eu recebi um fax da Noruega, pedindo um possível antídoto para este veneno porque a pessoa estava sentindo tantos problemas no seu país.

Este veneno está disponível em muitos países agora. Felizmente, tivemos embaixadores e palestradores na Conferência que se engajaram nesta luta.

PEDIMOS QUE VOCÊ SE ENGAJE TAMBÉM. Imprima este artigo e avise todas as pessoas que você conhece.

TIRE TUDO O QUE CONTÉM ASPARTAME DO ARMÁRIO.

Eu asseguro que A MONSANTO, A CRIADORA DO ASPARTAME, SABE COMO ELE É MORTAL.

ELES FINANCIAM A ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE DIABETES, A ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE DIETÉTICA, O CONGRESSO E A CONFERÊNCIA DO COLÉGIO AMERICANO DE MEDICINA.

O New York Times, em 15 de Novembro de 1996, publicou um artigo a respeito de como a Associação Americana de Dietética recebe dinheiro da Indústria Alimentícia para endossar seus produtos.

Por isso, eles não podem criticar aditivos e falar a respeito de sua ligação com a MONSANTO.
A que ponto chega isso?

Dissemos a uma mãe cujo filho estava usando Nutrasweet para interromper o uso do produto.
A criança estava tendo convulsões diárias.
A mãe telefonou para o médico, que telefonou para a Associação que disse ao médico para não interromper o uso de NutraSweet.

Estamos ainda tentando convencer a mãe que o ASPARTAME está causando as convulsões.

Toda vez que interrompemos o uso do ASPARTAME, as convulsões cessam.
Se o bebê morrer, sabemos de quem é a culpa, e contra quem lutamos.
Existem 92 sintomas documentados de ASPARTAME, do coma à morte, A maioria deles é neurológica, porque ASPARTAME destrói o Sistema Nervoso.

A DOENÇA DO ASPARTAME é parcialmente a causa da SÍNDROME 'TEMPESTADE NO DESERTO'.

A queimação na língua e os outros sintomas discutidos em mais de 60 casos podem estar diretamente relacionados ao consumo de produtos contendo ASPARTAME.

Milhares de latas de bebidas Diet/Light foram enviadas para as tropas do tempestade no Deserto.

Lembre-se que o calor pode liberar o metanol do ASPARTAME a 30ºC.

As bebidas dietéticas foram expostas ao sol de 45ºC no deserto Árabe por semanas. Os homens e mulheres de serviço bebiam isso o dia todo.

Todos os sintomas deles eram semelhantes ao de um envenenamento por ASPARTAME .

Dr. Roberts diz que o consumo do ASPARTAME na época da concepção pode causar defeitos no feto.

A FENILALANINA se concentra na placenta causando retardo mental, de acordo com o Dr. Louis Elsas, Professor de Genética Pediátrica na Universidade de Emory.

Em testes de laboratório, os animais desenvolvem tumores cerebrais (a fenilalanina tem um subproduto o XP, um agente causador de tumores cerebrais).

Quando o Dr. Espisto estava falando, um neurocirurgião da platéia disse: Encontra-se um teor elevado de ASPARTAME nos tumores cerebrais removidos.

A STÉVIA, um adoçante natural, NÃO É UM ADITIVO, e ajuda no metabolismo do açúcar; seria ideal para os diabéticos e foi aprovada, agora, como suplemento dietético pelo FDA..

Durante anos, o FDA, que é autoridade oficial nos EUA na área de analise de alimentos e medicamentos, adiou esta aprovação por causa da sua lealdade à MONSANTO.

Trigueirinho Neto


José Hipólito Trigueirinho Netto, conhecido como Trigueirinho Netto ou simplesmente Trigueirinho, (São Paulo, 1931) foi roteirista, diretor e produtor cinematográfico brasileiro.

Depois de realizado seu único filme, Trigueirinho abandonou o cinema e tornou-se líder espiritual, tendo publicado mais de 76 livros desde então (alguns dos quais traduzidos para os idiomas espanhol, inglês e francês).
Começou na Companhia Vera Cruz, como assistente de Alberto Cavalcanti.
Com bolsa de estudos do Instituto Cultural Italo-Brasileiro, estudou no Centro Sperimentale de Cinematografia, em Roma, onde viveu de 1953 a 1958.

Síntese de Trajetória
Trigueirinho fundou, no início dos anos 80, uma comunidade espiritual chamada “Comunidade de Nazaré”, instalada no município de Nazaré Paulista, interior de São Paulo.
No final da década fundou a comunidade de Figueira, centro espiritual localizado na área rural da cidade mineira de Carmo da Cachoeira.


A filosofia de Trigueirinho
O mundo espiritual, obedecendo a orientações de hierarquias superiores, está sempre cuidando de ajudar a humanidade em sua evolução.
Fazem parte dessa hierarquia os espíritos iluminados da chamada Igreja Triunfante da Comunhão dos Santos da Igreja Católica, que são os espíritos já salvos.

E alguns até são enviados à Terra, especialmente para essa missão, como Jesus, que é universalmente reconhecido como sendo o maior de todos esses enviados.
Os profetas bíblicos desempenharam também esse papel.

E Trigueirinho é um desses espíritos iluminados encarnados atualmente na Terra.
Entre muitas coisas importantes, ele nos ensina o domínio de nosso ego, sem o que ninguém passa pela Porta Estreita.
É o que disse o Nazareno: “Se alguém quiser ser meu discípulo, renuncie a si mesmo.”

A sua instituição tem hoje vários núcleos espalhados pelo Brasil e alguns países.
Esses núcleos são como que uma espécie de mosteiros espirituais, mas sem discriminar nenhuma religião.
O mais importante desses núcleos, uma espécie de matriz dos outros, recebe visitantes de todo o Brasil e de vários países europeus, pois é onde mora Trigueirinho.

Localiza-se em Figueira, no Município de Carmo da Cachoeira, Sul de Minas.
E ocupa 5 fazendas doadas à sua instituição.
Os que são moradores internos fixos em Figueira são celibatários.
E são todos totalmente vegetarianos, não consumindo, pois, nenhuma espécie de carne, ovos, leite e seus derivados.
A tônica da sua filosofia é o amor a Deus, ao próximo, aos animais e à natureza.

Dos seus 70 livros traduzidos para várias línguas, extraímos de “Mensagens para uma Vida de Harmonia” alguns excertos: “No caminho interior as únicas bagagens necessárias são o amor e a prontidão para servir”.
Também Jesus nos ensina o amor e o servir.
E disse que não veio para ser servido, mas para servir.

“Na escala evolutiva não se saltam etapas e existe sempre algo a fazer para galgar o degrau seguinte”.
Essa idéia da nossa evolução é corroborada pelo Apóstolo Paulo: “Até que todos cheguemos à estatura mediana de Cristo.”(Efésios 4,13).
“Quando um animal convive conosco e tudo espera de nós, que resposta lhe damos?
E que dizer da nossa indiferença aos irmãos da mesma espécie, que ainda vivem em condições subumanas sob a nossa vista?
Por onde começar a cura?
Não seria por nós mesmos?”
“A vontade humana baseia-se em experiências passadas.
Prende-se ao que é conhecido e agradável e quer repetir as boas vivências que teve anteriormente; não tem poder para levar-nos ao que seria novo em nossa vida.”
Como se sabe, a reencarnação é ensinada pela Bíblia e todas as demais escrituras sagradas.

Fôssemos todos nós discípulos de Trigueirinho, e o mundo vivenciaria, de fato, a mensagem do Evangelho do Nazareno!


VÍDEOS






PALESTRAS
Da oração jubilosa à iluminadora
Diversos podem ser os tipos de oração para o serviço à humanidade, ao planeta e a todo o universo.
da oração jubilosa a iluminadora.mp3

UM HOMEM RICO




Apenas recentemente percebi que eu sou um homem muito rico.

Não da maneira definida pela sociedade.

Eu não tenho uma grande casa, um belo carro ou muito dinheiro.

Pode ser que, no futuro, eu tenha algumas destas coisas.

Ainda assim, eu sou um homem muito rico.

Tem vezes que chego a me sentir o homem o mais rico do mundo.

Minha riqueza vêm do coração e da alma e não do dinheiro.

Quando saio de casa pela manhã e ouço os pássaros cantar seus elogios à Deus, eu sei que sou um homem rico.

Quando olho para o céu e percebo a gloriosa beleza de um nascer do sol ou de um por do sol, eu sei que sou um homem rico.

Quando minhas crianças me dão um abraço ou quando minha esposa me acaricia, eu sei que sou um homem rico.

Quando ouço aquelas palavras mágicas "eu te amo" sussurradas em minha orelha, eu sei que sou um homem rico.

Quando meus cães lambem minha mão e saltam abanando o rabo alegremente, eu sei que sou um homem rico.

Quando posso encorajar e ajudar a um amigo ou trazer alegria para uma outra pessoa, eu sei que sou um homem rico.

Quando escrevo estas palavras e sei que podem ajudar a alguém por aí a perceber o quanto são ricas, eu sei que sou um homem rico.

Lembre-se do quanto você tem de riqueza nesta vida.

O amor e a alegria e a família e os amigos valem mais do que qualquer quantidade de dinheiro.

A própria vida é um presente sem preço nos dado por Deus.

Aproveite as verdadeiras riquezas da vida.

Comemore o tesouro de sua existência.

No final, a única riqueza que você pode levar contigo deste mundo é o amor, a alegria, e a felicidade que você criou nela.


Tradução de Sergio Barros
Do texto de Joseph J. Mazzella.

Qual é o sabor da sua vida?



Se certas coisas andam sem gosto ou amargas demais, saiba temperá-las.

Você já reparou como, sem perceber, nós colocamos "sabor" nas pessoas e também nas situações que vivemos?

"A Ana é um "doce" de pessoa."

"Hoje o Carlos acordou "azedo".

"Angela fez um comentário "ácido" sobre aquele fato."

"Juliano parece ser uma pessoa "amarga."

Nossos sentidos são acionados desde o momento em que nascemos e são constantemente estimulados.

Também através deles nossa percepção de mundo é registrada na memória.

Os aromas nos remetem a vivências específicas.

Basta o apelo de um perfume ou do cheirinho de um molho de macarrão para que nos lembremos daquela tia querida ou da "comida da minha avó".


Sentidos mágicos

A memória tátil é acionada tanto pela textura de um tecido como pela temperatura ambiente ou a da água de um banho.

A visual pode nos remeter a uma história inteira vivida "numa casinha tão parecida com aquela em que eu morei no interior" ou àquele romance que deixou saudade quando vemos um desconhecido que nos lembra alguém especial.

E o que dizer da audição?

São inúmeras as músicas que promovem verdadeiras viagens no tempo: uma gargalhada gostosa, uma vinheta - acabo de me lembrar do tema das vitórias do Ayrton Senna, que tem gosto de tantas tardes de domingo...

Todos os sentidos são tão mágicos e na maioria das vezes passam ao largo da consciência.

Porque a associação com fatos ou pessoas é praticamente imediata e logo ficamos ligados nas histórias e não nos sentidos.

Mas, e o paladar?

O primeiro "alimento afetivo" fundamental para nossa sobrevivência é o leite.
O bebê quer mamar, precisa saciar sua fome.

Sem esse alimento não há como experimentar os outros sentidos.

Conforme amadurecemos nosso paladar, passamos a apreciar novos sabores.


Exercício saboroso

Uma forma bem lúdica e interessante de avaliarmos os diversos setores da nossa vida, é fazer um exercício de imaginação, procurando associar esses "pilares" sobre os quais a vida se sustenta a sabores de alimentos.

Quando você tem um desafio pela frente, ele tem gosto de quê?

É uma sensação cítrica?

Quando você conquista aquela promoção, esse gosto é quente ou frio?

Seu casamento lhe remete a qual sabor?

E uma tarde com os amigos?

Faça uma lista dos pilares nos quais sua vida se apoia:

relacionamento afetivo
família
amigos
profissão
filhos
espiritualidade
lazer
sexo
cultura
cuidados com o corpo
saúde
cidadania

Tente associar a cada pilar um tipo de alimento, um prato predileto ou um que você não gosta, uma temperatura.

Observe a sensação de bem-estar ou mal estar que você experimenta.

Por exemplo:
Quando termino de ler um livro, a sensação é a de que acabei de comer um suspiro.
Quando tomo um banho demorado parece que comi uma salada de frutas
Brincar com meus filhos é como tomar um sorvete de morango.

Dieta afetiva equilibrada

Em qual departamento está faltando açúcar?
Qual deles está melado ou amargo demais?
Onde é que falta pimenta?
O cítrico estimulante está presente?
E o morno sonolento?
Com que sabor eu gostaria de deixar meu relacionamento?
E o que eu posso fazer para acrescentar este ou aquele ingrediente?

Esse exercício pode ser revelador, você pode descobrir que precisa ativar setores de sua vida que não tem gosto de nada ou perceber que alguns temas estão sobrecarregados de tempero, roubando a essência natural daquele "alimento".

Uma "dieta afetiva" equilibrada certamente pode colocar mais sabor em sua vida e colaborar muito para sua saúde emocional.

Experimente!


Celia Lima

Você é meu amigo?



Se você é meu amigo de verdade,da forma pura que exige uma boa amizade...
Se gosta de mim, apesar dos meus defeitos,
Se partilha comigo deveres e direitos...

Não se cale quando presenciar meu erro!
Isso levaria nossa amizade ao desterro.
Mas aponte meus erros apenas para mim,não será correto, se não for assim...

Se você é de fato meu amigo...
Não precisa estar sempre comigo,mas quando estiver, ouça-me, por favor!
Fale também.
Só assim a amizade tem valor.

Se puder me compreender, será tão bom!
Mas se acaso não puder, não mude o tom.
Apenas me diga isso, sinceramente.
Não deixe que eu descubra de repente...

Se você é meu amigo... eu conto com o seu amor,nas horas vazias de alegria e tão cheias de dor!
Mas venha também, partilhar o riso e o querer bem,quando a tempestade passar, e diremos juntos:- Amém!

Se algum dia eu for insensível, reclame.
Não fique em silêncio, por mais que me ame.
Se eu falhar com você, quando mais precisar,pode ter sido um mau dia, tente perdoar...

Se for meu amigo, nunca se deixe tomar pelo casuísmo!
Aponte-me, por favor, meu egoísmo, egocentrismo,e todos os ismos que nos tornam tão desagradáveis,pelos quais ficamos cada vez mais sós... intragáveis.

E se algum dia quiser partir... vá em paz!
Da sua felicidade, só você é capaz.
E o verdadeiro amigo, preserva a liberdade.
Ciúme nunca é bem-vindo, menos ainda na amizade.

Mas não se vá, antes de me dar um abraço...
Não me deixe apreensiva sem saber o que faço.
Tampouco desolada, diante do computador,sem saber se o feri, se lhe causei alguma dor.

Se for capaz de tudo isso, sem sofrer,
Então sim, estamos perto de saber...
Eu posso lhe perguntar sem medo do que vai ser:
- Você é meu amigo?



Tere Penhabe

Quando a vida lhe exigir decisões, proteja suas escolhas!



Outro dia, uma consulente que refletia sobre um relacionamento que tinha ido por água a baixo me disse de forma enfática:
"Eu protejo as minhas escolhas".

A frase me pegou.
Já tinha pensado sobre a questão, mas nunca tinha escutado a idéia expressa assim,
de forma tão pontual.

Sim, proteger as nossas escolhas.

A gente demora tanto tempo para decidir entre uma coisa e outra, pesar prós e contras, encarar as oscilações da balança...

Deixar de lado o caminho conhecido, confortável.

Noutras vezes, a opção é mais radical: ou muda-se de vida ou muda-se de vida.

Sem saída: aquilo que nos dá absoluta segurança vai dançar.

Não há garantias.

Respira-se fundo, levanta-se a cabeça e diz-se: "Eu vou".

Mas vai pra onde?

E aí começa o processo de pesagem.

Não raro, alguém sai magoado.

Os mortos e os feridos.

Sem esforço não há crescimento.

E existem os sacrifícios.

Desapegos.

Coisas que a gente não quer largar.

Como ir pra frente sem olhar pra trás?

Pois é.

Mas não tem jeito.

A decisão precisa ser tomada.

E depois disso, só há o futuro.

Não dá pra voltar.

Proteger as nossas escolhas.

É o justo, depois da coragem de colocar todas as fichas na mesa.

Tanto trabalho não pode ser jogado fora assim, com uma marcha-ré na primeira dificuldade.

Há que se proteger a opção calculada, refletida, pesada na balança nem sempre equilibrada da vida.

A escolha é livre!

E sempre nossa.

Sempre.

Quem diz que não teve escolha, escolheu não escolher.

Mas escolheu.

Proteger nossa opção é um ato de amor.

Uma questão de respeito para consigo mesmo.

É ruim olhar-se no espelho pela manhã e dar de cara com alguém que não mantém sua palavra.

E saber que essa pessoa é você.

É, ainda, um ato de amor para com os outros - aqueles que ficaram no passado e aqueles que fazem parte agora, do nosso presente.

Por isso a importância de deter-se com atenção frente à encruzilhada e discernir com tempo e critério o novo rumo.

É claro que, vez ou outra, nos arrependemos.

Normalmente isso acontece quando nos deixamos pressionar e decidimos sem tempo suficiente para um veredicto profundo.

Ou quando a nossa escolha destina-se a agradar a alguém que não a nós mesmos.

É difícil agradar gregos e troianos.

Toda escolha acertada exige centramento.

Às vezes a gente errou mesmo.

Aí então é melhor colocar o rabo entre as pernas e voltar sem muitos dramas.

Opção equivocada.

Essa conversa de "não me arrependo de nada que fiz na vida" é uma balela.

É só uma frase repetida sem reflexão.

Na história da humanidade, sabemos, o erro pode levar a um grande achado.

A penicilina, por exemplo, foi descoberta por causa de um vacilo de Fleming, uma situação imprevista.

Ou seja, podemos aprender, e muito, com o erro.

Basta que tenhamos abertura para mudar o ponto de vista.

O lugar de onde olhamos um evento nas nossas vidas faz toda a diferença.

Nesse momento também é bom levar em conta que o conceito de certo e errado está atrelado a nossa forma de pensar, algo construído durante anos e com o respaldo da sociedade em que vivemos.

Mas será que o "erro" é realmente um erro?

Será que o "certo" é mesmo uma certeza?

O ideal é que possamos escolher sem pressões, calmamente, podendo dar uma "visada" no futuro e vislumbrando como ficaria nossa vida indo pelo caminho A, pelo caminho B, ou permanecendo.

Pois permanecer, insisto, também é uma escolha.

Veja lá o que vai fazer na próxima bifurcação.

Disso depende o seu bem-estar, a sua tranqüilidade mental no futuro.

E depois de feita a opção, proteja seu caminho, seja de flores ou de pedras.

Proteja as margens.

Encerre os tijolos.

Regue as rosas.

E segure firme nas mãos de quem vai junto.



Zoe de Camaris