segunda-feira, 12 de julho de 2010

Ansiedade na juventude pode causar ataque cardíaco no futuro



Ter uma rotina estressante e cheia de prazos e compromissos é um caminho certo para a ansiedade.
Hoje em dia, rotinas como essa são muito comuns na juventude, desde o fim da adolescência até os vinte e tantos anos.
Essa tendência leva ao risco não apenas de ter doenças cardíacas, mas também de se sofrer um ataque fulminante a certa altura da vida.

Por ansiedade, entende-se não apenas estar estressado o dia todo.
Há juntamente com isso uma série de sintomas, como cansaço, dor de cabeça, tremor, sudorese, pânico e náuseas.
Existem algumas teorias para explicar como:

Uma teoria diz que o estresse excessivo libera adrenalina em demasia.
Esse hormônio se colocaria sobre as placas de gordura que revestem a artéria coronária, podendo rompê-las e fazer com que as placas de gordura soltas se acumulem na artéria e formem um coágulo, levando ao entupimento.
Contudo, ainda não há estudos comprovando essa tese, que delimita em torno de 20 anos o tempo para que esse processo aconteça, ou seja, o estresse levaria a um infarto em longo prazo.

Um novo estudo, entretanto, descobriu que ansiedade implica em duas vezes e meia mais chances de ataque cardíaco.
Foi um levantamento médico na Suécia, feito com 50 mil homens de 60 anos de idade, que teve acesso aos exames médicos de cada paciente nos últimos 37 anos.
Assim, tem acompanhado os senhores desde que eram jovens de 23, daí a relação entre juventude e velhice nesse quesito.

Mas não existe realmente nenhuma causa comprovada que ligue estresse a problemas do coração, embora as suspeitas médicas estejam próximas da realidade.
De qualquer forma, afirmam os cientistas, é bom evitar a ansiedade porque ela pode levar também à depressão, um problema quase tão grave quanto um ataque cardíaco.
[CNN]

Nenhum comentário: